Proteja seu Pet do barulho dos fogos de artifício do Final de Ano

  • Publicado em 31/12/2019
  • Notícias Medicina Veterinária
  • 207

Os barulhos causados pelos fogos de artifício no final de ano afetam incisivamente os sensíveis tímpanos dos animais, resultando em muito estresse.

Por possuírem uma audição 4 vezes mais sensível em comparação aos humanos, os fogos de artifício podem causar grandes problemas psicológicos e físicos para cães e gatos. Esses problemas podem desencadear traumas, impactar os tímpanos e até mesmo provocar a morte do pet. Confira abaixo alguns efeitos que os barulhos de fogos de artifício podem causar ao seu Pet.

Problemas psicológicos
• Traumas;
• Ataque cardíaco (em cães de idade avançada, principalmente);
• Comportamento de medo por conta dos sustos;
• Postura agressiva até mesmo com os donos;
• Comportamentos variados que demonstram medo e desespero.
• Principalmente quando focamos em problemas psicológicos, há a possibilidade de o trauma ser tão grande que as sequelas e comportamento de medo do animal podem se estender pela vida inteira ao ouvir um barulho alto.

Problemas físicos:
• Lacerações no tímpano;
• Automutilação;
• Tremedeira;
• Convulsões;
• Outras possibilidades de lesões graves na tentativa de se esconderem embaixo de móveis, choque contra paredes, etc.

É importante estar presente para passar segurança ao cão, sendo que a melhor forma de agir nesses momentos é encorajá-lo com o tom de voz habitual de comando, transmitindo força e confiança ao seu cachorro.

A qualquer sinal de resposta positiva, dê como recompensa um biscoito ou outro petisco para garantir que ele entenda como agir nessas situações e, gradualmente, perder o medo de altos ruídos e lidar cada vez melhor com a situação. Além disso, é importante que o pet esteja em um ambiente seguro, sem móveis ou objetos cortantes ou que possa oferecer perigo como fios de eletricidade, vidros.

Manter as janelas fechadas, desde que o ambiente permaneça fresco, para diminuir ruídos externos, deixar um som ambiente ligado como a televisão ou rádio também ajudam a acalmar. Escolha de preferência um local que ele já conheça perto de sua cama ou outro lugar da casa no qual ele se sinta seguro, como a cama do tutor.

Pode ter certeza que prevenir o seu pet com medicamentos contra o medo dos fogos de artifício é uma atitude mais do que indicada. Afinal, existem alternativas que acalmam – sem comprometer a saúde dele para isso – e fazem com que os altos ruídos se tornem incômodos muito menores.

Por exemplo solução fitoterápica calmante: um mix de extratos vegetais que promovem suave e progressiva tranquilização, diminuindo a ansiedade, sem interferir tanto em sua performance ou ânimo no dia a dia. No entanto a indicação correta e dose deve ser conversada com o veterinário para evitar alguns efeitos colaterais que podem acontecer devido à idade ou caso o pet tenha alguma outra doença. O ideal é que o início da aplicação do medicamento – que pode ser realizada diretamente sob a ração – aconteça no mínimo 15 dias antes das datas dos fogos.